A BANDA MARCIAL

A BANDA MARCIAL

Pela Portaria nº 261 de 1º de agosto de 1977, o prefeito Kyelce criava e constituía a Comissão Organizadora e Diretoria da Banda Marcial de Barra Bonita, integrada pelos seguintes membros:
Presidente: Antonio Baldo (vice-prefeito)
Vice-presidente: professor Yussef Abib Nadin
1º Secretário: Adelino Franco da Rocha
2º Secretário: Luiz Marinelli Filho
1º Tesoureiro: Sérgio Antonio Dário
2º Tesoureiro: José Antonio Alponti
Relações Públicas: Alcides Corrêa e Pedro Saffi
Na oportunidade, o prefeito Kyelce lançou o desafio: a Banda Marcial deverá abrilhantar os festejos do aniversário da cidade em 1978.
A Comissão “arregaçou as mangas” e sob comando do senhor Antonio Baldo foram recrutados nas escolas, clubes, indústria e comércio local, os futuros integrantes da corporação. O maestro Luiz Minguetti, músico experiente e antigo diretor da Marcial de Jaú, foi convidado para ser o instrutor musical ao lado do professor Nadin. Instrumental, músicos e instrutores a postos, os ensaios foram em ritmo de “marcha batida” até os repiques finais.
A professora de desenho Magda Grego Aiello, criou os belos uniformes destacando as cores do município: azul, vermelho e branco, e a Banda Marcial de Barra Bonita fez sua estréia na “passarela” da Avenida Pedro Ometto, no dia 19 de março de 1978 emocionando e “levantando” o público presente com seu garbo, afinação e evoluções.
A Banda Marcial de Barra Bonita passou a exibir-se em todas as comemorações locais e regionais, sempre como ponto alto das festas, pelo brilho de suas apresentações. Contudo, extinguiu-se, a partir de 1983.

A banda marcial de Barra Bonita
A esquerda seus diretores: Antonio Baldo (Vice-Prefeito) e o maestro Luis Minguetti

Publicidade:

Linguagem »