Devoção a Santo Antonio

Devoção a Santo Antonio

Os fazendeiros se entusiasmavam e se enriqueciam com as safras de café? O trabalho escravo, muito utilizado na agricultura, contava com nova força: os imigrantes europeus que, com seus usos, costumes e cultura, deram nova forma de vida aos moradores daqui.
A fé religiosa era uma característica desses imigrantes. Os italianos, que formavam a colônia mais numerosa, tinham em Santo Antonio Di Pádova, em seu grande protetor e se reuniam com freqüência para manter viva essa devoção “trazida” da Itália.
Ao que consta, havia na já citada Fazenda Bela Vista (mais tarde conhecida por Fazenda dos Marcondes) um italiano chamado Giuseppe Brissindi, que não possuía família e conhecia os rudimentos da liturgia católica, pois estudara em seminário. Era ele já bastante idoso nessa época mas, aos domingos, pela manhã, fazia de sua velha enxada um sino e chamava o povo para “celebração da missa”. Em atitude de profundo respeito e manifestando sua fé, os imigrantes italianos e demais participantes, ouviam as leituras da Epístolas e do Evangelho; rezavam, cantavam, faziam Ação de Graças e se retiravam felizes. Não havia confissão nem comunhão, mas a finalidade do encontro, o ato de fé tinha sido realizado.

Promissão de Santo Antonio
Em 15 de Agosto de 1.906

Publicidade:

Linguagem »